Integrantes do Skank dizem que "grande mídia rompeu com o pop rock brasileiro"

Skank

Único representante do pop rock nacional na gravação do “Show da Virada”, da Globo, nesta terça-feira (28), o Skank afirmou que "a grande mídia" é a culpada pela falta de visibilidade do gênero musical no Brasil. “Há um rompimento patente e fácil de perceber da grande mídia e o pop rock brasileiro. Não sabemos até que ponto a mídia consegue moldar ou dar opção para a massa gostar de outro tipo de música”, disse o vocalista Samuel Rosa se referindo à “supremacia do sertanejo e axé”.

De acordo com Samuel, boas produções do rock e pop rock no país estão sendo descartadas pelas redes e veículos de comunicação. “Existe uma preguiça da mídia com bandas e músicas novas e é inevitável que isso se torne um círculo vicioso. As bandas também vão desanimando por não terem espaço e pensam: ‘Tocar no Faustão é tão difícil, tocar em uma rádio é tão complicado. Hoje em dia só o sertanejo, o pagode estão tocando e tal’. Isso vira um ciclo que não é tão legal, já vivemos momentos melhores”, diz o líder do Skank, que no auge do sucesso na década de 1990, costumava se apresentar com frequência no "Domingão do Faustão", da Globo.

O baterista Haroldo Ferretti acredita também que o momento não é favorável para o pop rock e critica o “crescimento exagerado” de outros ritmos.  “A gente vê em outros segmentos lutas de foice, é uma quantidade de artistas novos, que eu me perco em ver que a cada mês surge um novo sucesso, e confesso que não conheço direito”. E acrescenta: “Está faltando democratização à música”.

Em agosto deste ano, a banda lançou o DVD “Skank – Rock in Rio” e teve a música com o rapper Emicida “Presença”na novela da Globo “Amor Eterno Amor”. Nos últimos dois meses, nenhum dos hits do grupo entrou nas paradas de sucesso, segundo o Hot 100 Brasil, que mostra semanalmente as 100 músicas mais tocadas nas rádios do Brasil.

FONTE: UOL

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta postagem!